1

FESTIVAL INTERNACIONAL LATINO AMERICANO DE TEATRO DA BAHIA-FILTEBAHIA

OCO TEATRO LABORATÓRIO© 2019

VIII CICBahia

Colóquio Internacional Cênico da Bahia

POÉTICAS E VOZES DO FEMININO

Ciente da importância de articulação e estreitamento entre a pesquisa artístico-científica, desenvolvida no âmbito das instituições de ensino superior, e a realidade profissional contemporânea, o Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFBA em parceria com a equipe de Produção do Festival Internacional de Teatro Latino Americano, propõe a realização das jornadas latinoamericanas de artes cênicas, sob o tema de Poéticas e Vozes do Feminino, promovendo, assim, o intercâmbio de ideias e experiências entre artistas brasileiros e pesquisadores e artistas locais e internacionais.

A escolha temática deste VIII Seminário Internacional reflete a complexidade tanto teórico-crítica como prático-formativa imposta pelas artes cênicas contemporâneas ao professor, ao artista, ao pesquisador e ao público. Imbuídos destas inquietações o VIII Colóquio Cênico Internacional da Bahia acolherá abordagens acerca de gênero e identidade de gênero, problematizando-as na perspectiva dos debates feministas contemporâneos, impulsionados por importantes diálogos com universos artísticos distintos; favorecendo profícuos intercâmbios com mulheres teóricas e/ou profissionais da moda, do áudio-visual, do teatro, da dança e da performance. É igualmente importante ressaltar que a realização deste colóquio é fruto direto da recente parceria da Oco Teatro Laboratório e a Cia Estupor de Teatro, esta última sob a liderança da Professora Antonia Pereira Bezerra, cujas pesquisas tem com eixo privilegiado as questões de gênero, arte e diversidade. A ideia deste colóquio originou-se e tomou forma durante os ensaio de “Desmontando Cassandra”, Texto de Antonia Pereira, com Direção de Luis Alonso líder da Oco Teatro Laboratório.

SEG. 23 SETEMBRO

Corpo-Ritual-Relação

com. Naomi Silman (Lume Teatro) e Yael Karavan (Karavan Ensemble-Reino Unido)

 

Debatedora. . Antonia Pereira

Teatro Martim Gonçalves

- 09:00 às 12:00

TER.24 SETEMBRO

Gênero, raça e processos de criação no cárcere, nos terreiros e no palco.

com. Joice Aglae, SImone Requião e Oninsajé (Fernanda Julia) (PPGAC-UFBA), Christine Douxami (Franche Comté.

Debatedora. Deolinda Vilhena.

Teatro Martim Gonçalves

- 09:00 às 12:00

QUA.25 SETEMBRO

-Imagem e Pensamento Criador.

com. Sonia Rangel (Univ. Federal da Bahia)

-Rupturas e resistências. Corporalidades de mulheres imigrantes latino-americanas. Uma proposta de investigação-criação em dança contemporânea.

com. Carolina Mahecha Quintero (Univ de Toulouse Jean-Jaurés) 

(Univ de Tolouse Jean-Jaurés

Debatedora. Simone Requião.

Teatro Martim Gonçalves

- 09:00 às 12:00

QUA.25 SETEMBRO

-Espetáculo.

'Desmontando Cassandra'

 

(Cia Estupor de Teatro e Oco Teatro Laboratório).

Teatro Gregório de Matos.

19:00

QUI.26 SETEMBRO

Moda, Ativismo e Performance. Poéticas feministas e antiracistas.

com. Carol Barreto (IHAC e NEIM-UFBA) 

Debatedora. Alexandra Dumas

 Ufba)

Teatro Martim Gonçalves

- 09:00 às 13:00

QUI. 26 SETEMBRO

-Espetáculo.

'Desmontando Cassandra'

 

(Cia Estupor de Teatro e Oco Teatro Laboratório).

Teatro Gregório de Matos.

19:00

SEX. 27 SETEMBRO

A mulher e o universo da criação teatral e performática em Cuba.

com. Mariela Brito e Nelda Castillo (Grupo El Ciervo Encantado - Cuba e Instituto Superior de Arte- ISA de Havana-Cuba)

Debatedora. Antonia Pereira

Teatro Martim Gonçalves

- 09:00 às 12:00

UM POUCO DE TODAS

 

CONVIDADAS INTERNACIONAIS

Yael Karavan (Karavan Ensemble - Inglaterra)

Premiada performer, dançarina e diretora artistica da Karavan Ensemble, Yael nasceu em Israel e cresceu na Florênça, em Paris e em Londres. Pesquisando a Dança, atravessou a Europa e o Japão buscando por uma linguagem de expressão física que ligasse o Oriente e o Ocidente, a Dança e o Teatro. Estudou e trabalhou com mestres do Butoh, como Kazuo Ohno, Tadashi Endo, Carlotta Ikeda, Yumiko Yoshioka, Akiko Motofuji, Ko Morobushi, Natsu Nakajima, Yukjo Kaseki, Yuko Kawamoto, entre outros. Foi membro da MaMu Dance Theatre por 8 anos e da Ten-Pen-Chi por 3 anos, Ela ainda asta pesquisando o Butoh.

Carolina Mahecha Quintero (Universíté de Toulouse Jean-Jaurés, FR)

Doutoranda pela Université de Toulouse – Jean-Jourés. Dançarina e pesquisadora da História da Dança Contemporânea e dos Discursos Estéticos construídos a apartir de processos de criação e recepção da dança contemporânea. Consultora para projetos e políticas públicas e culturais de Artes Cênicas. Especialista no domínio da Dança no contexto da Capital Bogotá (Colombia). Tem experiência como Professora de Dança Moderna, Clássica, Contemporânea e Tradicional para crianças, adolescentes e adultos.

 

Christine Douxami (Université de Franche Comté, Besançon, Fr)

Mestre de Conferência da Universidade de Franche Comté, Besançon; especialista em Teatro da diápora africana, pesquisadora do Laboratório Imagens do Mundo Africano – IMAF, ligado a Escola de Hautes Études em Sciences Sociales; Orientadora de Pesquisas em nível de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) e autora de inúmeros artigos sobre Teatro, Política, Gênero e Diaspora africanista

 

Mariela Brito (Inst. Superior de Artes, Univ. Havana)

Fundadora do Grupo Teatral El Ciervo Encantado, Mariela Brito es investigadora en estudios Teatrología y Dramaturgia y del hecho escénico desde la perspectiva del trabajo del actor. Performer formada en el teatro con amplios conocimientos del arte de acción y con un fuerte compromiso con su misión social como artista. Ha presentado su trabajo y conducido talleres en Latinoamérica, Europa, Asia y Norte América. Participante del Magdalena Project of International Women Performance Artists, y artista asociada a los Encuentros Hemisféricos de Performance y Política de la Universidad de Nueva York.

 

Nelda Castilho (Inst. Superior de Artes, Univ. Havana)

Comenzó su carrera artística en la Escuela Vocacional de Arte de Guantánamo, en la especialidad de ballet. En 2018 viaja a Alemania en un intercambio cultural con el proyecto HABER (proyecto de bailes urbanos), realizando presentaciones en las calles, recibiendo e impartiendo clases y culminando con un espectáculo en una Asociación Francesa en Berlín. En diciembre del 2018 estrena la obra PIB2018, performance en escena del Ciervo Encantado bajo la dirección de Nelda Castillo. Actualmente estudia en el Instituto Superior de Arte Danza Contemporánea y trabaja como actriz en el Ciervo Encantado.

 

 

CONVIDADAS NACIONAIS

Antonia Pereira (PPGAC/UFBA)

Atriz e dramaturga, graduada em Licenciatura em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (1992); Mestre (DEA) em Litterature Française pela Université de Toulouse II, Le Mirail (1994); Doutora em Lettres Modernes pela Université de Toulouse II, Le Mirail (1999) e Pós-Doutora em Dramaturgia pela Université du Québec à Montréal - UQAM (2006). Coordenou o Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas (PPGAC/UFBA) por duas gestões consecutivas - biênios 2007/2009 e 2009/2011.Também foi Secretária eleita para o biênio 2000/2002 da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós Graduação Em Artes Cênicas. De abril de 2011 a abril de 2018 coordenou a Área de Artes/Música na CAPES. Atualmente é professora Associada IV da Universidade Federal da Bahia, integra os Grupos de Pesquisa DRAMATIS e GIPE-CIT e Pesquisador Nível 1B do CNPq.

 

 

Simone Requião (PPGAC/UFBA)

Doutoranda do Programa de PósGraduação em Artes Cênicas (PPGAC) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), com pesquisa sobre experiências de Teatro no Conjunto Penal Feminino (CPF), Prisões femininas.

 

Joice Aglae Brondani (PPGAC/UFBA)

Professora de Interpretação Teatral do Departamento de Fundamentos do Teatro da ETEA-UFBA (07/2018-). e do PPGAC-UFBA (2019-). Pós Doutoranda PPGAC-UFBA (2017-2018 - CAPES) pesquisa: Máscaras: Mitologias e Feminino na Cena (Bufonas, Orixás, Entidades, Encantados e Deusas). Formanda em Psicanálise Integrativa (2018). Pós-doutora UNITO-ITA (2015-2016) Proc.Capes BEX6818/14-5, pesquisa: Máscaras Femininas da Commedia dellarte e arquétipos de Iansã e Pombogiras. Pós doutorado PRODOC-CAPES (2011-2014) no PPGAC-UFU-MG, pesquisa: Comicidade e Criação. Professora colaboradora da Graduação em Teatro e da Pós Graduação em Artes da Universidade Federal de Uberlândia (2011-2014). Doutorado pelo PPGAC/UFBA (2010) pesquisa: Bufão, Commedia dellarte e Cultura Popular Brasileira com intercâmbio com a Universitá di Roma Tre e Scuola Sperimentale dellAttore.

 

Carol Barreto (IHAC/NEIM/UFBA)

Carol Barreto é Designer de Moda, Docente e Membro de Colegiado do Bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade da Universidade Federal da Bahia, atrelada ao do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher (NEIM), órgão suplementar da UFBA. Doutoranda no Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade - PosCultura - IHAC - UFBA (2015). Mestre em Desenho, Cultura e Interatividade UEFS (bolsista CAPES - 2008) e Especialista em Desenho UEFS (2007), Possui graduação em Licenciatura em Letras com Inglês pela UEFS (2004). Integrante da linha de pesquisa Gênero, Cultura e Arte do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher (NEIM/UFBA).

 

Onisajé - Fernanda Júlia (PPGAC/UFBA)

 É yakekerê (mãe pequena) do Ilê Axé Oyá L´adê Inan, possui graduação em Direção Teatral pela Universidade Federal da Bahia (2010), Mestre em Artes cênicas pelo Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia - PPGAC - UFBA, com a dissertação Ancestralidade em Cena: Candomblé e Teatro na Formação de uma Encenadora (2016). É diretora artística do NATA - Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas (1999). Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Direção Teatral, é pesquisadora sobre o Candomblé.

Alexandra Dumas

Professora Doutora da Escola de Teatro, da Universidade Federal da Bahia (2018) e professora da Licenciatura em Teatro da Universidade Federal de Sergipe (2010- 2018) Possui Licenciatura Em Educação Física pela Universidade Federal da Bahia (1994), especialização em Educação Física/ Estudos do Lazer pela Universidade do Sudoeste da Bahia (1999), Licenciatura em Teatro pela Universidade Federal da Bahia (2003) e mestrado em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (2005). Doutora em Artes Cênicas pela UFBA em regime de co-tutela com a Université Paris- Ouest Nanterre LaDéfense (2011) . Tem experiência na área de Teatro em ensino e pesquisa, atuando principalmente nos seguintes temas: pedagogia do teatro, teatro e culturas populares, manifestações cênicas afro-brasileiras e estudos do teatro negro. Membro do grupo de pesquisa ARDICO/ CNPq (Arte, Diversidade e Contemporaneidade), da Universidade Federal de Sergipe e do CRILUS (Centre de Recherches Interdisciplinaires sur le monde lusophone), da Université Paris- Ouest Nanterre La Défense- França.

Naomi Silman. Atriz do LUME Teatro,

Palhaça e diretora, nascida em Londres e radicada no Brasil desde 1997. Graduada em artes cênicas pela Universidade de Londres, continuou os seus estudos com mestres em teatro físico, palhaçaria e butoh como Philippe Gaulier, Jacques Lecoq, Sue Morrison e Tadashi Endo. Desde 1997 como atriz do LUME ela viajou extensamente pelo Brasil e ao redor do mundo, apresentando-se em mais de 20 países e ministrando inúmeras oficinas que transmitem as práticas e treinamento do ator, desenvolvidos no LUME. Ultimamente vem apresentando o espetáculo 'PUPIK-fuga em 2', em parceria com a atriz e bailarina Yael Karavan (UK), na Inglaterra e em outros países da Europa.

Sonia Rangel (Ufba)

Artista cênica e visual, Membro Titular da Academia de Ciências da Bahia (ACB) atua como Professora Titular na UFBA, Permanente nos Programas de Pós-graduação em Artes Cênicas/ET, em Artes Visuais/EBA. De 1964 a 1968 foi aluna da Escola Nacional de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, curso de Arte Decorativa. Em 1970 passa a residir em Salvador, em 1971, transfere-se da UFRJ para a Universidade Federal da Bahia. A produção como artista profissional (em artes visuais e em artes cênicas) inicia-se em Salvador com a primeira exposição individual (1973) Instituto Cultural Brasil Alemanha; nas Artes Cênicas: atriz, cenógrafa e figurinista do espetáculo Abraão e Isaque (1973) direção de Carlos Petrovich, Capela do Solar do Unhão. Graduada em Licenciatura em Desenho e Plástica (1974) pela UFBA. Mestre em Artes Visuais (1995) e Doutora em Artes Cênicas (2002) pela UFBA. Participou de exposições nacionais e internacionais e de salões nacionais, artista convidada na I Bienal Latino-americana de São Paulo (1978). Artista plástica premiada em Gravura, Pintura e Instalação. Artista Cênica, duas vezes premiada como atriz, ganhou Prêmio Especial do Júri (2008), no 22º. Festival de Teatro Universitário de Blumenau, como diretora e orientadora com o grupo Os Imaginários, pela pesquisa em Teatro de Animação, espetáculo Fragmentos, adaptação de texto de Samuel Beckett. Com o mesmo grupo e novo espetáculo, Protocolo Lunar, recebe o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz categoria circulação 2012. Em 2014 participa como artista convidada da Terceira Bienal da Bahia, exposição Museu Imaginário do Nordeste. É membro da ABRACE, Associação Brasileira de Pesquisadores em Artes Cênicas, com mais de setenta orientações concluídas, sendo, dentre essas, vinte mestres e dez doutores. Publicou vários artigos e cinco livros pela editora Solisluna, www.solislunadesign.com.br. Interagindo com a poesia, as artes cênicas e as artes visuais, a investigação atual se desdobra em projetos artísticos decorrentes da pesquisa sobre Imaginário e Processos de Criação. Pesquisadora vinculada no diretório de grupos do CNPQ ao GIPE-CIT: Grupo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão em Contemporaneidade, Imaginário e Teatralidade; ao DRAMATIS: Mídias, Teorias, Crítica e Criação; e ao grupo PÉ NA CENA: Poéticas de Atuação e Encenação.

Deolinda Vilhena (Ufba)

ornalista, produtora e administradora teatral. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo Impresso (1983) pela Faculdade da Cidade (RJ). Mestre em Artes (2001) pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Mestre em Estudos Teatrais (2002) pela Université Sorbonne Nouvelle Paris 3. Doutora em Estudos Teatrais (2007) pela Université Sorbonne Nouvelle Paris 3. Bolsista de Pós-Doutorado (2008-2010) da Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de São Paulo Fapesp, com pós-doutoramento realizado na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e estágio pós-doutoral na Université Paris Ouest Nanterre La Défense com a pesquisa Produção Teatral, da prática a teoria, a sistematização de uma disciplina. Pós-Doutorado (2017) na Université de Paris Ouest Nanterre La Défense com a pesquisa A Formação e a Qualificação dos Técnicos em Espetáculos Teatrais por meio da Extensão Universitária. Professora do Departamento de Técnicas de Espetáculo da Escola de Teatro da UFBA, desde 2011. Professora do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFBA - PPGAC-UFBA desde 2011. Membro do Conselho Acadêmico de Pesquisa e Extensão CAPEX da Universidade Federal da Bahia (2017-...). Vice-Diretora da Escola de Teatro da UFBA (junho 2018-...). Pesquisadora do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão em Contemporaneidade, Imaginário e Teatralidade GIPE-CIT, registrado no CNPq e do qual foi líder de abril de 2017 a julho de 2018. Chefe do Departamento de Técnicas de Espetáculo (2015-2017). Orientadora de teses de doutorado, dissertações de mestrado e trabalhos de conclusão de curso. Realiza o projeto de pesquisa: A Formação e a Capacitação dos Profissionais da Cultura que resultou na criação do Grupo de Estudos e Pesquisa em Produção Teatral, GEPPTRAL (2018) em fase de estruturação. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Produção teatral, atuando principalmente nos seguintes temas: produção e administração teatral, formação e qualificação de profissionais em cultura, políticas culturais, economia da cultura, financiamento do teatro, teatro brasileiro e teatro francês.

FESTIVAL INTERNACIONAL LATINO AMERICANO DE TEATRO DA BAHIA-FILTEBAHIA

OCO TEATRO LABORATÓRIO © 2019